Honestidade Hoje,em dia,se fala tanto em corrupção.Mas,não lembramos de falar sobre honestidade. Criticamos aqueles que enganam ,iludem,trapaceiam.Mas ,até que ponto não fazemos parte,desse jogo? Em uma sociedade desajustada que nos conformamos e moldamos à um sistema que induz as pessoas à produzirem,competirem e quererem serem mais,terem mais,mesmo que isso custe não serem elas mesmas . Pois,se assim,não o forem estarão fora do padrão de normalidade ! Estamos,realmente,sendo honestos conosco mesmo? Somos quem ,realmente ,queremos ser ? Ou somos o que projetaram para nós? Nos enxergamos com honestidade,vendo que em nós, também,existe corrupção,mentira e falsidade,principalmente,para conosco mesmo? O fato de não exteriorizarmos,não significa que estamos livres de vivenciarmos esses aspectos em nós. A prática da honestidade começa na relação conosco mesmo,quando somos capazes de nos vermos e revelarmos à nos mesmos,até o que nos desagrada e é difícil de aceitarmos em nós e nos outros. Se cada ser humano ,for honesto consigo mesmo,será um agente de transformação.e deixará de alimentar essa engrenagem corrompida por condicionamentos e padrões ,que até hoje ,vêm servindo de alavanca para seu funcionamento. Por Deise Aur


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sejamos como as crianças e os animais ! // Texto de Flavio Siqueira // Não seja agnóstico, nem ateu, nem cristão, nem budista, nem teísta, nem humanista, nem capitalista, nem comunista, nem nada que lhe roube a liberdade para crer, descrer, construir e, se for o caso, desconstruir. Ande com as próprias pernas ou quem sabe voe com suas próprias asas. Que a paz seja seu árbitro na caminhada e a consciência a estrada que lhe projeta sobre o caminho do entendimento e da liberdade. Sejamos como as crianças, os animais, os simples de coração. Eles não tem “ismos” nenhum, não defendem nenhuma tese, nem doutrinas, não se incluem em teoria alguma, no entanto seguem puros em sua ignorância iluminada, na paz de quem sabe, mesmo sem saber que sabe. Felizes, pacificados, alheios às nossas tolas filosofias e discussões, atentos em simplicidade ao que realmente importa. Sejamos livres ! - flaviosiqueira.com

INFINITA PRESENÇA