A canção que somos...Texto de Uyara Ara e Edição de video de Deise Aur / Basta apenas que eu ceda Minhas mãos e meu coração Para escutar essa canção que explode em meu peito. Sinto pássaros cantando aqui dentro querendo voar, se libertar, amar ir longe, encontrar-te no céu e dar voltas nas nuvens Eu sei... São coisas de crianças, sinto que minha infância vive em mim são partes do meu jardim que preciso colorir Já que não tive tempo de brincar esqueci que era só correr, andar sorrir, chorar, pintar, ser mas me reprimiram que esqueci que eu era uma criança, pensei que eu fosse um robô que decorava tudo para ser inteligente mas gente só quero me molhar na chuva encontrar a vida em mim, deixar a criatividade sobressair não entendia o que as pessoas falavam... eu só queria compreender o mistério de ser mas tive que crescer para poder perceber que não sou nada daquilo que me ensinaram pode crer que aceitar isso não é fácil parece até que as pessoas pensam que a vida é uma novela ensaiada tão pouco sou o que penso ser só sinto que a energia tem que fluir e se desvendar para todos que querem se revelar sinto muito mas vai ter que se renovar e aceitar que as máscaras que vestes são tantas tire uma por uma, brinque com elas são sorrisos falsos, palavras em vão atitudes mecânicas, choros de vítima são ações sem vontade, beijos sem amor comida por compulsão, doces para sair da solidão são companhias sem conexão são gritos, expressões, conversas sem intenção são tantos os buracos dessa existência que prefiro voltar a nadar no meu íntimo lá encontrar os tesouros que deixei para trás quem sabe renascer para uma nova vida nesse instante sentir de onde vem a ginga que me sacode e me faz enxergar além não me venha com ''amém'' nem quero igreja também sou livre e sei que você também quer seguir seu coração sem ao menos pedir perdão porque tu sabe que o pecador é uma ilusão é só se conscientizar, experimentar e prestar atenção nas coisas que te fazem feliz nada e ninguém pode te guiar mas posso te dizer que juntos podemos ver além do que os olhos podem enxergar vamos, meu irmão tocar o coração uns dos outros e tentar silenciar para entender que nem tudo as palavras podem dizer...



                a

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sejamos como as crianças e os animais ! // Texto de Flavio Siqueira // Não seja agnóstico, nem ateu, nem cristão, nem budista, nem teísta, nem humanista, nem capitalista, nem comunista, nem nada que lhe roube a liberdade para crer, descrer, construir e, se for o caso, desconstruir. Ande com as próprias pernas ou quem sabe voe com suas próprias asas. Que a paz seja seu árbitro na caminhada e a consciência a estrada que lhe projeta sobre o caminho do entendimento e da liberdade. Sejamos como as crianças, os animais, os simples de coração. Eles não tem “ismos” nenhum, não defendem nenhuma tese, nem doutrinas, não se incluem em teoria alguma, no entanto seguem puros em sua ignorância iluminada, na paz de quem sabe, mesmo sem saber que sabe. Felizes, pacificados, alheios às nossas tolas filosofias e discussões, atentos em simplicidade ao que realmente importa. Sejamos livres ! - flaviosiqueira.com

INFINITA PRESENÇA