Postagens

Mostrando postagens de Março 9, 2016

“Conhecer a sua própria escuridão é o melhor método para lidar com as trevas de outras pessoas.” Carl Jung

Imagem

“Eu não sou o que aconteceu comigo, eu sou o que eu optei por me tornar.” Carl Jung

Imagem

Transformar o sofrimento em paz Pergunta: Li que um filósofo estoico da antiga Grécia, ao dizerem-lhe que o filho morrera num acidente, respondeu. "Eu sabia que ele não era imortal". Será isto a rendição? Se é, não a quero! Resposta :_ Há determinadas situações em que a rendição parece contranatural e desumana. Resposta: Estar isolado dos sentimentos não é rendição. Mas nós desconhecemos qual era o seu estado interior quando ele disse aquelas palavras. Em determinadas situações extremas, poderá ser impossível para si aceitar o Agora. Mas você terá sempre para si uma segunda oportunidade para se render. A sua primeira oportunidade é render-se em cada momento à realidade desse momento. Sabendo que o que é não pode ser desfeito - porque isso já é -, você pode dizer "sim" ao que é ou aceita o que não é. Depois faz o que tem a fazer, seja o que for que a situação exija. Se permanecer no estado de aceitação, você deixará de criar negatividade, sofrimento e infelicidade. Viverá então num estado de não-resistência, num estado de graça e de leveza, livre de conflitos. Sempre que não conseguir fazer isso, sempre que perder essa oportunidade - ou porque não está a gerar presença consciente suficientemente intensa para evitar que surja algum padrão habitual e inconsciente de resistência, ou porque a condição é tão extrema que se torna absolutamente inaceitável para si -, então você cria alguma forma de dor, alguma forma de sofrimento. Poderá parecer que é a situação que cria sofrimento, mas em última análise não é assim - é a resistência que o faz. Eis agora a sua segunda oportunidade de se render. Se não puder aceitar o que está por fora, então aceite o que está por dentro. Se não puder aceitar a condição externa, aceite a condição interna. Isso significa: não resista à dor. Permita que ela exista. Renda-se ao desgosto, ao desespero, ao medo, à solidão, ou a qualquer forma que o sofrimento tomar. Observe-o sem o classificar mentalmente. Aceite-o. Depois veja como o milagre da rendição transmuta o sofrimento profundo em paz profunda. É esta a sua crucificação. Permita que seja também a sua ressurreição e a sua ascensão. Eckhart Tolle (O Poder do Agora, pág. 220)

Imagem