A PASSAGEM DO ANO…Por Deise Aur //Estamos chegando no final de mais um ano. Algumas pessoas se inquietam para irem atrás de presentes, outras se organizam para o encontro com a família, já outras sentem uma nostalgia recordando dos que se foram e não poderão mais estar juntos com elas. Uns não veem à hora que o ano acabe; outros comemoram com alegria o ano que se passou, com novas metas e objetivos para o ano que entra. Porém, todos neste ano sentimos o efeito de muitas mudanças em nosso país e no mundo. Como se os acontecimentos trouxessem à tona muitos aspectos da existência que precisamos enxergar sem o véu da ilusão. Cada um, dentro de sua compreensão e realidade vai passar a transição desse ano, com o significado que terá para si. Mas, independente, da circunstância particular de cada pessoa, que momentos de quietude sejam cultivados, para que dentro desse espaço de silêncio entre a Luz, clareando e preenchendo a Morada da Interioridade de cada um. Que nossas experiências boas ou não sejam assimiladas para nosso crescimento e aprendizado e que sirvam para o reconhecimento de nossas potencialidades e fragilidades, com o objetivo de desenvolvermos, cada vez mais, o que existe de mais verdadeiro em nós, que é a nossa essência! Para ilustrar esse texto segue uma poesia e um vídeo, nos lembrando da importância da simplicidade, da sensibilidade e da imaginação nesse constante processo de transformação que é a Vida! Boa transição de ano a todos! Por Deise Aur Matéria feita para o site:-https://osegredo.com.br/2016/12/passagem-do-ano

  
Matéria feita para o site:-https://osegredo.com.br/2016/12/passagem-do-ano

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sejamos como as crianças e os animais ! // Texto de Flavio Siqueira // Não seja agnóstico, nem ateu, nem cristão, nem budista, nem teísta, nem humanista, nem capitalista, nem comunista, nem nada que lhe roube a liberdade para crer, descrer, construir e, se for o caso, desconstruir. Ande com as próprias pernas ou quem sabe voe com suas próprias asas. Que a paz seja seu árbitro na caminhada e a consciência a estrada que lhe projeta sobre o caminho do entendimento e da liberdade. Sejamos como as crianças, os animais, os simples de coração. Eles não tem “ismos” nenhum, não defendem nenhuma tese, nem doutrinas, não se incluem em teoria alguma, no entanto seguem puros em sua ignorância iluminada, na paz de quem sabe, mesmo sem saber que sabe. Felizes, pacificados, alheios às nossas tolas filosofias e discussões, atentos em simplicidade ao que realmente importa. Sejamos livres ! - flaviosiqueira.com

INFINITA PRESENÇA