Texto do livro:-ENCONTRE O SEU SER E CRIE UMA VIDA SEM LIMITES ,de Jorge Barcellos - Busque, com qualquer pessoa que entrar em contato, uma interação desprovida de julgamentos. Entenda que “o outro” ao qual você se refere, é também uma manifestação física da mesma energia primordial que se manifesta através de você. Quando você julga o seu próximo, o que está fazendo, na verdade? Quem você, de fato, está julgando? Sempre que julga o seu semelhante está se colocando em uma situação de separação em relação a ele. Você cria um parâmetro, ou melhor, você deixa que se crie um parâmetro em sua Mente para analisar, comparar, conceituar e, finalmente, julgar o que é aparentemente diferente de você. Porém, eu lhe pergunto, quem criou esse parâmetro? Quem decide o que é certo ou errado para a expansão das outras pessoas a não ser elas mesmas? Por isso, perceba que toda vez que julga alguém está sendo conduzido a fazê-lo, pois isso não é uma atitude natural em relação a sua expansão. Alguma coisa em seu processo mental, vinculado a uma experiência temporal, o leva a esta atitude. Quando julga alguém, está vislumbrando você mesmo! Você julga, seguramente, porque a pessoa que é objeto desse julgamento mexe com você, mexe com sua história. Talvez traga para o seu processo mental alguma coisa que não lhe agrada, deixa-o desconfortável, então você “se vinga” julgando-a. Pare com isso, esqueça isso, torne-se inteiro, livre, grande, imenso, não seja mais manipulado por essa impressão errada de que você é separado dos outros. Não é, mas pode desenvolver sua experiência física baseada nessa sensação. O que o levará a muito sofrimento, porque quanto mais você se sentir separado dos outros, mais difícil será a sua experiência. Pois você é Unidade, compõe junto com os demais uma grande experiência de evolução. Não torne-a difícil, aproveite o momento em que se encontra e se congratule por fazer parte deste plano evolutivo tão magnífico, com criaturas tão magníficas ao seu lado. Aproveite essa maravilhosa experiência física com coisas que valham a pena, que lhe engrandeçam, que lhe estimulem! E não crie uma versão minúscula de si mesmo, porque, se insistir nisso, acabará atraindo eventos físicos para comprovar o quão pequenino você pode ser.

Comentários