Renascer... Por Deise Aur

Hoje,completo cinquenta e dois anos,mais parece que quanto mais eu vivo percebo o quanto temos que retornar ao estágio de recém-nascidos,pois,vários aspectos que desenvolvemos e absorvemos ao longo de nossas existências até a fase adulta, são um peso,nos prejudicam e nos envelhecem.Precisei viver meio século para perceber que vivia valores que não eram de minha Alma
,que para o ser humano estar integrado à Deus e ao Todo,não precisa  ser o que as igrejas e a sociedade, em geral ,pregam e determinam.Aprendi que somos felizes e nos tornamos mais leves quando estamos,integralmente ,no momento presente,sem  dividirmos nossa atenção no que aconteceu no passado ou se preocupando o que será no futuro.Que a Gratidão,por tudo que enxergamos de bom em nossas vidas nos desperta Alegria,bem -estar e nos abre para novas possibilidades! A Gratidão é o alimento de nossa Alma! Aprendi,também,que o Amor é um Estado ,independente, de quem e do que se ama! Amar significa estar conectado e sincronizado ao fluir da Vontade Divina ,de Deus em nós e nós em Deus ! De fazermos parceria com a Vida e com ela dialogar,aprender ,compartilhar o que somos em Deus e Deus é em nós,pois ,somos seres cocriadores,com a expressão de nosso Amor estamos ,sempre expandindo a Criação,movimentando,valorizando e a elevando! Deus se expressa através de nós e nós através Dele! Então a grande descoberta nisso tudo é que voltar ao Renascimento,mesmo envelhecendo por fora ,é voltar ao Essencial,ao Primordial,a Pureza de Alma,mesmo com todo conhecimento,experiências e aprendizado que possamos adquirir,pois,tudo isso será usado de forma amorosa ,quando despertarmos nossa Alma para o Amor,como a criança que a cada descoberta a sente com Motivação e Alegria !                                                                                                                                                

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sejamos como as crianças e os animais ! // Texto de Flavio Siqueira // Não seja agnóstico, nem ateu, nem cristão, nem budista, nem teísta, nem humanista, nem capitalista, nem comunista, nem nada que lhe roube a liberdade para crer, descrer, construir e, se for o caso, desconstruir. Ande com as próprias pernas ou quem sabe voe com suas próprias asas. Que a paz seja seu árbitro na caminhada e a consciência a estrada que lhe projeta sobre o caminho do entendimento e da liberdade. Sejamos como as crianças, os animais, os simples de coração. Eles não tem “ismos” nenhum, não defendem nenhuma tese, nem doutrinas, não se incluem em teoria alguma, no entanto seguem puros em sua ignorância iluminada, na paz de quem sabe, mesmo sem saber que sabe. Felizes, pacificados, alheios às nossas tolas filosofias e discussões, atentos em simplicidade ao que realmente importa. Sejamos livres ! - flaviosiqueira.com

INFINITA PRESENÇA